Voice First No Futuro do Marketing

Voice First No Futuro do Marketing

O que esperar da pesquisa de voz como nova moda no Marketing Digital

 

Ok Google, pesquise a definição de voice first.

Na teoria, Voice First quer dizer Voz Primeiro, onde ao invés de utilizar o método da digitação, usuários optam por fazer buscas literalmente perguntando em voz alta.

 

A pesquisa por voz vem aumentando rapidamente. Para se ter uma ideia, a ComScore afirma que, em 2020, 50% das buscas serão feitas por voz. Até 2024, o mercado global de alto-falantes inteligentes que trabalham por voz poderá valer US $ 30 bilhões.

 

Embora isso possa parecer um grande obstáculo na estratégia atual de otimização de mecanismo de busca (SEO), existem estratégias específicas de SEO para pesquisa por voz que sua empresa pode usar, incluindo a inclusão de frases-chave que melhor se adequam às consultas de pesquisa vocal.

 

Alexa, Siri e Google podem ajudar a fazer buscas, enviar mensagens, ler textos em voz alta e ter grande valia no marketing digital. A VSEO (voice search engine optimization) do seu negócio é algo que será imprescindível nos próximos anos. Para isso, tenha sempre em mente como a pessoa falaria para buscar algo, em vez de como ela escreveria essa busca.

 

Estudo da CapGemini revela que quase 70% dos entrevistados disseram que vão substituir progressivamente as visitas a uma loja ou banco pelo seu assistente de voz dentro de três anos.

 

A VOZ NO MERCADO

A ideia é que as Empresas ofereçam a seus consumidores experiências de voz usando inteligência artificial dentro de suas plataformas. Existem quatro modos bem simples de pensar em VSEO sem sair muito da zona de conforto atual. São eles:

 

– Uso de linguagem de conversação

– Transformação de pesquisas de texto em perguntas reais vocalizadas

– Ênfase nos trechos em destaque

– Fornecimento de respostas concisas às perguntas em potencial

 

Quando as pessoas utilizam de pesquisas diretas na web, o foco principal é nas palavras-chave – o resto é deixado para que os mecanismos descubram a intenção do usuário. Ao invés de perguntar “onde fica o restaurante mais próximo?”, você apenas digita “restaurante próximo”. Em seguida, os mecanismos de pesquisa provém resultados e os usuários passam por eles um por um até chegarem às informações corretas que estão procurando.

 

Este não é o caso da pesquisa por voz. Uma pergunta clara é feita e uma resposta direta é fornecida, sendo ela o mais próximo possível do que se procura.

Ou seja: trabalhar o SEO significa aprimorar a palavra-chave a ponto de imaginar o consumidor a pesquisando em voz alta.

Read More
18 de fevereiro de 2020

O Fenômeno do Crescimento Por Growth Hacking

O Fenômeno do Crescimento Por Growth Hacking

Entenda o fenômeno do crescimento deliberado de startups nos últimos tempos

 

Criado por Sean Ellis, Empreendedor e Investidor-Anjo, o título de Growth Hacker é usado para definir aquele que usa estratégias criativas e de baixo custo para ajudar empresas a adquirir e reter clientes. Por isso, geralmente a ideia do Growth Hacking é usada com startups em seu estágio inicial, onde precisam de crescimento maciço em pouco tempo com orçamentos pequenos.

 

Growth Hacking é um termo genérico para estratégias focadas exclusivamente em crescimento.

 

A palavra Hacking provavelmente te levou a pensar que, para ser um “Hacker de crescimento”, você devesse investir em uma faculdade de programação primeiro. Acredito que será um alívio saber que isso não é nem um pouco necessário.

 

Gagan Biyani, co-fundador da Udemy e Growth Hacker assumido: “muitas das descrições de growth hackers na web são desnecessariamente restritivas. Não acredito que eles devam ser engenheiros formais quando muitos dos growth hackers mais conceituados não codificam regularmente “.

 

Como Utilizá-lo Ao Seu Favor

Apesar do nome complicado, não é tão difícil seguir essa linha de planejamento. Primeiro, crie seu produto e faça testes para garantir que as pessoas realmente o desejam e estejam dispostas a pagar por ele. Isso ajudará você a coletar dados para entender melhor sua “clientela”, te dando direções táticas quando se trata de marketing de crescimento.

 

É assim que funciona aqui na Comunikar, por exemplo. É bom lembrar que a personalização do atendimento ao cliente também está em crescimento no marketing digital.

 

O sucesso de um growth hacker está na definição de objetivos precisos que alimentarão o objetivo geral de crescimento. Isso limitará a tentação de ampliar seu foco e maximizar o tempo que você pode gastar em algo mais certeiro e menos generalizado.

 

Marque presença ativa (e quando digo ativa, quero dizer diária, evite o spam) nas redes sociais. Crie também um site para trazer maior credibilidade para o seu negócio. Não é só de likes e popularidade que se vive uma marca. Consolide-a no mercado com informação de fluxo.

 

Fique ligado nos dados de feedback. Como anda o retorno das suas vendas? Quantas pessoas você anda alcançando? Qual o seu público atual (acredite, ele pode mudar)? O que você pode melhorar para alcançar ainda mais? Estacionar na zona de conforto vai contra a lei do Growth Hacking, que se alimenta na ideia do crescimento rápido e constante.

 

Isso é Tudo Que Eu Preciso?

Não, na verdade não. Veja bem: growth hacking não substitui o marketing digital. Na verdade, longe de serem entidades independentes, o growth hacking e o marketing digital estão intrinsecamente vinculados. A mentalidade compartilhada por trás de ambos circula a ideia da experimentação, da criatividade e do planejamento a fim de alcançar objetivos.

 

Marketing Digital vs Growth Hacking

Nas startups, o growth hacking é um fator que pode ser cultivado dentro de uma equipe de marketing. Nas organizações maiores, pode haver um contingente de crescimento separado entre funções. De qualquer maneira, essas duas são especialidades muito complementares. A real diferença é como elasa procuram alcançar seus objetivos.

 

Um profissional de marketing pode usar o engajamento para analisar uma meta geral de conscientização de uma marca. Um growth hacker, em comparação, pode estabelecer uma meta de aumentar o compartilhamento social em 50%. Ou seja: as atividades de marketing podem ter um foco amplo que abrange qualquer parte do funil, enquanto o growth hacking depende da definição de metas altamente definidas para um resultado específico e singular.

 

 

Read More
13 de fevereiro de 2020

Como Acrescentar Valor À Uma Marca

Como Acrescentar Valor À Uma Marca

Como a percepção dos clientes pode afetar (e muito) o seu valor no mercado

 

Valor vs Marca: dizer que o cliente faz a marca não é só óbvio como necessário. Sem cliente não tem venda, e sem venda não tem empresa, pois todo o investimento vai por água a baixo.

Como, então, saber investir de maneira consciente em um relacionamento favorável para uma boa experiência entre vendedor e consumidor?

 

Simples. Utilizando da estratégia do Brand Equity.

Sim, simples mesmo! Mas o que é isso?

 

Brand equity, ou valor de marca, é um termo do marketing que descreve nada mais nada menos do que o valor de uma marca. Esse valor é determinado pela percepção e experiência do consumidor com determinado produto. Se as pessoas gostam de uma marca, pensando apenas coisas boas sobre ela, ela tem um valor positivo. Quando uma marca apresenta desempenho insuficiente e decepciona a ponto de as pessoas recomendarem que outras a evitem, ela tem um valor negativo.

 

Na teoria, é tudo bem óbvio. Já na prática, é bom estudar o que você precisa melhorar no seu produto.

 

Componentes do Brand Equity

O aumento da sua participação no mercado deverá ser igual ao resultado da lealdade e valor da marca do cliente. Existem quatro componentes que fornecem esses resultados:

 

Reconhecimento da marca – A marca é amplamente conhecida e reconhecida, e os consumidores sabem o que são oferecidos em relação à concorrência.

Experiência da marca – Os consumidores usaram e experimentaram o produto o suficiente para criar expectativas.

Preferência da marca – a marca é a preferida pelos consumidores e, como resultado, eles se tornam clientes que retornam.

Lealdade à marca – A marca e o consumidor têm um apego emocional, e o consumidor fará todo o possível para comprá-la.

 

 

Como Obter Esses Componentes

Busque o feedback. Agradeça os elogios e lembre o seu cliente de que tudo é feito com carinho e especialmente para que ele volte sempre. Agradeça também as críticas e garanta que aprenderá com elas. Errar é humano, mas aprender com os erros é indispensável para um bom valor de marca.

 

Personalize essas experiências. Saiba como lendo mais nessa matéria especial que nós da Comunikar preparamos especialmente para você. Viu? Já até personalizei um pouquinho nesse parágrafo. Se eu não falasse você nem ia notar.

 

Seja rápido ao responder feedbacks negativos. Sério. Não deixe o fogo se alastrar antes que seja tarde demais. Além disso, mostrar pronto atendimento à clientes insatisfeitos também garante a eles que você não está aqui para fazer corpo mole. Sua empresa é sua vida: trate-a como tal.

 

Visualmente falando, para deixar sua marca na “boca do povo”, faça questão de usar sempre as mesmas cores e o mesmo logo para estabelecer um padrão. Quanto mais personalizado e mais chamativo, melhor para o seu branding. Esse é o tipo de coisa que não sai da cabeça das pessoas.

 

Mantenha uma presença ativa nas redes sociais. Ficar sem postar por muito tempo é uma péssima ideia quando se trata em obter valor de marca. Você não quer cair no esquecimento, não é mesmo? São tantas empresas indo e vindo na vida de uma só pessoa no dia a dia que sumir por algumas horas já é arriscado o suficiente.

 

CUIDADO! Exagerar na presença também não é ideal. Algumas redes como o Instagram consideram como spam o excesso de postagens durante o dia. Isso pode resultar no bloqueio total da sua conta.

 

Concluindo…

Cativar as pessoas realmente não é tão difícil quanto parece. A chave para o carisma é a boa educação e o amor pelo atendimento ao cliente. Se você seguir essas dicas direitinho, adicionar valor à sua marca será uma questão de tempo.

 

E caso precise de ajuda… nós estamos aqui exatamente para isso. ????

Read More
11 de fevereiro de 2020

A Influência das Cores nas Vendas

A Influência das Cores nas Vendas

Como a escolha de uma paleta de cores pode afetar o seu negócio

 

A psicologia das cores foi desenvolvida com o objetivo de analisar nossa relação os tons que nos cercam. Segundo pesquisa, 80% dos consumidores sinalizam o impacto da cor na decisão da compra.

 

Vale apontar que 90% das decisões de compra estão relacionadas aos aspectos visuais do produto.Logo, como consequência, entender a preferência do consumidor é importante para influenciar na fidelização.

 

Os primeiros estudos tiveram inicio em 1666, quando Isaac Newton descobriu que a luz branca, ao passar por um prisma, separava-se em diversas cores. Porém, foi o alemão Johann Wolfgang Von Goethe que criou a “Teoria da Cor”.

 

Segundo o cientista, a cor não depende somente da luz e do ambiente, mas também da percepção que temos do objeto. A identificação dos tons é subjetivo, porém os efeitos das cores são universais.

As cores quentes como o vermelho, amarelo e o laranja são estimulantes, alegres, emitem sentimento de ação. Já as cores frias como azul, roxo e verde possuem propriedade calmante por serem suaves e “tranquilas”.

 

Para encontrar a sua cor, é preciso considerar dois pontos chave: a emoção que você quer causar e a impressão que você quer deixar. Que tal descobrir mais sobre o significado de cada tom?

 

cores no marketing

Vermelho

Por definição, é a cor mais quente, simbolizando fogo e paixão. Estimula o aumento da frequência cardíaca e aumenta a respiração.

 

Laranja

É a cor modelo para calor e alegria. Laranja geralmente remete a verão, despertando otimismo e brilho devido a sua intensidade.

 

Amarelo

É a cor do sol. Transmite alegria, relaxamento e estimula a criatividade. O motivo da cor ser utilizada no Setembro Amarelo é o fato de ela ser considerada um calmante para situações de ansiedade.

 

Verde

A famosa cor da esperança e da natureza funciona como sedativo. Olhar para ela é considerado um alivio funcional para as dores de cabeça.

 

Azul

O tom mais “de boa” de todos é também um exterminador de energias negativas. Olhe para o céu – a ideia da amplitude azul acalma até o mais estressado dos clientes.

 

Roxo

Essa é considerada a cor da realeza. Mesmo assim, um dos sentimentos relacionados a ela é a melancolia.

 

Marrom

Cor de madeira, de terra. É ligada ao solo e à segurança do firmamento.

 

Rosa

O rosa demonstra afeto, carinho. O tom pastel também pode ser relacionado à maternidade e à pureza, ao doce e ao gentil.

 

Branco

Paz, fé, lealdade. Tudo relacionado à cor branca deriva do sentimento de divindade. Não é a toa que o vestido da noiva é branco, assim como as roupas que usamos no Ano Novo.

 

Preto

Morte, luto, mistério, escuridão. Ao contrário do branco, a cor preta foi transformada em um antagonista que representa tudo que vai contra a vida enquanto simbolismo. Mesmo assim, também é considerado um tom luxuoso e poderoso.

 

Cinza

O cinza varia entre chique, melancólico e tedioso. É uma cor muito usada na parte de tecnologia por remeter a metal.

 

Você muito provavelmente já percebeu que as cores preto e vermelho são muito usadas para banners de liquidação. Ou seja, nem sempre as lojas optam por seguir padrões durante o ano inteiro, especialmente durante períodos e eventos especiais. Assim como o vermelho e o verde são as cores do natal, o branco e o azul remetem ao inverno, enquanto o amarelo e o laranja remetem ao verão, como dito anteriormente.

 

Mesmo assim, estabelecer uma cor tema para a sua marca vai ajudar a dar um “rosto” para sua empresa – assim como quem pensa em vermelho e amarelo pode simplesmente imaginar um delicioso Big Mac do Mc Donald’s de cara. Isso tudo faz parte de um bom branding.

 

Agora é só sentar e pensar em um mar de cores para chamar de seu. 😉

Read More
4 de fevereiro de 2020

O Que É e Para o Que Serve o Google Ads?

O Que É e Para o Que Serve o Google Ads?

A importância e a relevância dos anúncios personalizados do Google

 

Você sabia que, a cada segundo, 2,3 milhões de pesquisas são realizadas no Google? Sabia também que a maioria das páginas de resultados de pesquisa inclui anúncios do Google Ads?

Se isso tudo é novidade para você, não se preocupe. A Comunikar está aqui para descomplicar.

 

Pagos pelas empresas, os anúncios do Google podem ser uma maneira extremamente eficaz de direcionar tráfego relevante e qualificado para o seu site, isso tudo no momento exato em que as pessoas estão pesquisando os tipos de produtos ou serviços que você oferece.

 

Sem mais delongas, apresentamos para você o Google Ads (anteriormente conhecido como Google AdWords).

 

O Que É?

O Google Ads é o serviço de publicidade da plataforma de pesquisa do Google. Ele permite que você coloque os resultados de pesquisa relativo ao seu site em uma página de resultados do mecanismo de busca pagando por mais visibilidade. Quer um exemplo? Veja a imagem abaixo.

 

GOOGLE ADS PARA QUE SERVE

 

Destacada em verde encontra-se a palavra anúncio, que já fala por si só. Essas empresas usam os serviços do Ads para ter mais destaque sobre os outros resultados da pesquisa, que como você também pode ver na imagem, são muitos.

 

Não há necessidade de esperar que seu novo site suba organicamente na classificação. Ao usar a pesquisa paga, você pode ver resultados imediatos de maneira simples e sem custos exorbitantes. Sim, usar o Google Ads não é tão caro quanto você imagina.

 

Modo de Usar

Em poucas palavras, você escolhe algumas palavras-chave que um usuário pode vir a usar no Google e cria um anúncio que aparecerá na página de resultados de pesquisa com base nesses destaques.

 

Por exemplo: de acordo com a lista de termos mais pesquisados no ano de 2019, a palavra “reveillon” teve uma alta absurda no último mês (por motivos óbvios, claro). Se a Comunikar fosse criar um blog sobre o tema, adivinha qual seria a palavra chave?

 

Obviamente, nós provavelmente não seremos as únicas empresas que desejam exibir anúncios para pessoas que usam esses termos específicos. Empresas rivais podem fazer lances para o mesmo termo de pesquisa.

Isto é, se você deseja que seu anúncio apareça, concorra com outros profissionais de marketing quanto você está disposto a pagar para o Google Ads toda vez que um usuário clicar no seu anúncio.

 

Quanto mais você paga por clique, maior a probabilidade do seu anúncio aparecer nos resultados de pesquisa, e é por isso que a pesquisa paga é geralmente chamada de PPC, que significa Pay-Per-Click. Ainda assim, não é só o maior lance que leva a jogada.

Para determinar a altura em que seu anúncio aparece nos resultados de pesquisa, o Google atribui a ele algo chamado “Classificação do anúncio”.

 

E o Que Significa Essa Classificação?

A classificação de anúncios no marketing digital é a posição de um anúncio de PPC em uma página de pesquisa.

 

A posição do seu anúncio depende da posição de cada palavra-chave incluída nele, que é determinada na hora de criar o anúncio. Ou seja: o robô que cuida dos resultados de busca precisa entender com clareza que o seu site realmente fala sobre aquilo que se procura.

Uma classificação de anúncios mais alta geralmente resulta em maior exposição para seus produtos ou serviços, como aumento de cliques através do Google Ads.

 

O tempo que leva para o Google Ads analisar todos os anunciantes relevantes que fazem lances para um termo de pesquisa, decidir se haverá um leilão ou não, realizar esse leilão, descobrir qual anúncio oferece uma mistura do lance máximo mais alto + uma pontuação de qualidade e, finalmente, veicular esse anúncio na página de resultados, é o tempo que leva para alguém digitar um termo de busca no Google e receber os resultados.

 

Se você aumentar seu orçamento de PPC, seus leads e lucros aumentarão de acordo. Isso torna o Google Ads altamente eficaz para empresas que precisam de muito retorno, mas têm pouco tempo para tal.

Read More
29 de janeiro de 2020

6 Jeitos Infalíveis de Conhecer o Seu Cliente

6 Jeitos Infalíveis de Conhecer o Seu Cliente

Como entender seus clientes te ajuda a sair na frente das outras empresas

 

Conhecer o seu cliente é provavelmente a parte mais essencial para se obter uma venda de sucesso.

Porém, todavia, não obstante, muito além de vender, você fabrica seus produtos para agradar alguém que precisa deles – e esse alguém constrói sua empresa muito mais do que você imagina.

 

O marketing de internet não é e nem pode ser conduzido de forma superficial, como vem acontecendo com tantas automações no mundo dos negócios. A otimização da venda se torna um ponto que distrai as empresas da importância de um relacionamento interpessoal com seus clientes. Mesmo assim, ao invés de nutrir a experiência do usuário, eles negligenciam algo tão básico quanto conhecer a quem se vende.

 

Pessoas se tornam números e, em primeira instância, números não vão render tanto se não forem analisados como indivíduos que possuem interesses próprios.

Comece lembrando que…

 

1. Empatia gera resultado

Você se colocar no lugar do outro não só te oferece um novo horizonte como um mundo de possibilidades para ampliar sua produção. Do que as pessoas gostam? O que as pessoas querem? Por que querem o que querem? Parar para ler comentários e feedbacks não é só um ato de ouvir seus clientes – é um ato de se conscientizar para oferecer uma marca que os atraia.

 

Mas não é só de bate papo que uma empresa vive. Aproveite a tecnologia e…

 

2. Use todos os dados disponíveis.

Uma pesquisa descobriu que apenas 38% dos profissionais de marketing observam dados das mídias sociais, dados esses que poderiam ajudá-los a se direcionarem melhor. Ter uma conta em aplicativos de relacionamento é uma obrigação para as empresas que podem aproveitá-la para interagir com seus clientes.

 

Há uma infinidade de ferramentas de marketing em redes sociais que te passam informações palpáveis sobre alcance demográfico. No Instagram, por exemplo, há a possibilidade de se obter informações sobre o público mais ativo separado por localização, idade, gênero e até mesmo horários de maior engajamento.

 

Faça uma lista de todos esses dados e foque em produzir conteúdos que condizem com os clientes que você tem. Não faz sentido você usar de uma linguagem formal se o seu público é, em sua maioria, jovens e adolescentes por exemplo.

Sabendo disso, é bom que você…

 

3. Identifique e atue no que chama a atenção do seu cliente

Vá até seus clientes para conhecer eles; não espere que eles venham até você. Um estudo feito pela Yesmail descobriu que a maioria dos profissionais ignoram sinais de crescimento em interações. Esses são os clientes com maior probabilidade de gastar ou continuar gastando. Sendo assim, identifique seus consumidores mais importantes, mas não se esqueça de determinar que uma experiência mais personalizada te levará ainda mais longe.

 

“E como eu posso entender esses sinais?” ora, de forma clara,

 

4. Levante perguntas e preste atenção nas respostas

Em uma escala de um a 10, qual a probabilidade de você usar uma pesquisa de satisfação para melhorar seu produto e o relacionamento com seus clientes? Se respondeu menos que 10, está na hora de agir. As vezes, para saber o que precisa, é necessário perguntar o óbvio.

 

É claro que chegar no cliente e perguntar “e aí, o que você quer?” não é a melhor estratégia. Por isso, seja sorrateiro. Pergunte o que eles sentem que falta na sua loja, o que eles gostariam de ver no seu negócio e que tipo de novidade os fariam felizes. Algumas sugestões podem ser tão boas que aderir a elas só te providenciará vantagens.

 

São muitas as pessoas que querem algo mas não têm coragem de dar um passo a frente para falar. Dê o espaço necessário e convide-as a soltar o verbo. Interação é a chave que você precisa para abrir a porta para novos negócios outrora impensáveis.

 

quem são meus clientes

5. Evite confiar somente em estratégias passadas

Isso é tanto uma filosofia de negócios quanto uma tática de marketing. Não presuma que métodos que funcionaram bem no ano passado vão funcionar no futuro. O marketing digital evolui junto ao fluxo da tecnologia, e ela não é de ficar presa ao passado.

 

Atualize consistentemente seus dados e informações existentes para garantir que você tenha (e, mais importante, esteja atuando com) os melhores dados disponíveis. É preciso checar as informações dos seus clientes de maneira rotineira, pois até eles tendem a sofrer metamorfoses com criações de novas modas.

 

Por último mas não menos importante,

 

6. Fique de olho nos seus concorrentes

A menos que você seja um dos raros pioneiros no seu setor, você terá concorrentes. Aprenda com os erros alheios e cresça com seus acertos. Veja o que os clientes deles querem e faça questão de oferecer exatamente aquilo que falta.

As reações do cliente alheio também servem para você organizar a sua produção. Muito dificilmente pessoas com gostos semelhantes vão ter opiniões demasiadamente diferentes.

 

Sem falar que você pode usar esse conhecimento para criar estratégias de marketing que aproveitem as fraquezas de seus concorrentes e melhorem o desempenho dos seus próprios negócios. Conheça os clientes deles, pois eles também podem se tornar seus fiéis seguidores com a estratégia certa.

 

 

Viu só? Entender as pessoas não é nenhum bicho de sete cabeças. Difícil é vender sem conhecer a quem se vende. Agora que você sabe como derrubar esse muro que te separa dos seus consumidores em potencial, que tal expandir seu negócio?

Read More
22 de janeiro de 2020

O Que é Melhor: Anúncios ou Postagens Impulsionadas?

O Que é Melhor: Anúncios ou Postagens Impulsionadas?

Como escolher entre investir em um anúncio ou impulsionar uma postagem

 

Acredito que o título da matéria já tenha te feito pensar: mas espera, existe diferença entre anúncios e postagens impulsionadas?!

Para sua surpresa e organização do seu negócio… sim, existe, e é bom você aprender desde já. Começando mais uma aula de marketing digital com a Comunikar!

 

Alguns usuários simplesmente não conseguem diferenciar anúncios do Facebook de postagens regulares. Isso ocorre porque muitos anúncios são exibidos diretamente nos feeds de notícias dos usuários, sem uma divisória aparente.

 

Mesmo assim, os anúncios normalmente vão exibir um título de “conteúdo patrocinado” em texto cinza claro, o que diminui a dificuldade de distinguir um anúncio de uma postagem comum.

 

ANÚNCIO

Os anúncios no Facebook também têm opções de formatação mais avançadas que as postagens, como o modo de visualização em carrossel, em apresentação de slides, anúncios em tela e muito mais.

 

Alguns dos formatos são criados com objetivos de campanha específicos, como uma variedade de opções para anúncios que coletam leads, direcionam usuários ao seu site e promovem produtos. Eles também podem incluir botões de chamada para ação, tornando-os uma opção mais dinâmica para profissionais de marketing digital.

 

Os anúncios também oferecem uma variedade de opções de análise, com acompanhamento de envolvimento e metas de campanha a serem definidas. Além disso, existem ferramentas de preferência de segmentação que são bastante específicas, permitindo que você segmente anúncios para usuários por idade, sexo, local, interesses e outros critérios mais a fundo.

 

POSTAGEM IMPULSIONADA

As postagens impulsionadas são um pouco menos complexas que os anúncios do Facebook, mas são mais próximas da normalidade de um Feed de Notícias comum do Facebook.

 

Ao contrário de um anúncio, elas são simplesmente uma postagem regular do Facebook que você monetiza para atingir um público maior. Isso garante que mais pessoas sejam alcançadas e que um maior envolvimento seja estabelecido com usuários que provavelmente já se interessam pelo tipo de produto que você vende.

 

As publicações impulsionadas têm uma vantagem sobre os anúncios: a ferramenta de pesquisa gratuita de audiência. A maioria das marcas impulsiona as postagens depois de coletar dados de engajamento do público – assim, elas podem focar em produzir o tipo de conteúdo que as pessoas mais procuram.

 

O próprio Facebook ensina que impulsionar uma publicação pode te ajudar a fazer com que mais pessoas reajam, compartilhem e comentem nela. Se a sua intenção é alcançar novas pessoas e clientes em potencial, o impulsionamento por área e interesse também é uma boa opção.

 

Pense que, ao navegar pelas redes sociais e curtir certas publicações, você deixa claro que seus gostos serão sempre relativos à esse tipo de assunto. Empresas que vendem produtos semelhantes vão chegar até você através desse impulsionamento de posts, assim como vendedores de loja que observam o que você procura e te apresentam coisas que “ei, pode ser que você goste disso também!”

 

COMO ESCOLHER?

Na teoria, cada formato tende a incentivar resultados diferentes. Os anúncios do Facebook têm um impacto imediato maior e são diretamente ligados a metas de campanha. Por exemplo: capturas de leads, instalações de aplicativos e vendas. Enquanto isso, as postagens otimizadas tendem a melhorar as métricas de engajamento nas mídias sociais a presença social da sua marca no geral.

 

Na prática, os anúncios são mais analíticos e técnicos com respostas de curto prazo. Já as postagens são menos invasivas e mais descontraídas, com resultados de longo prazo.

O segredo é você entender o que sua empresa precisa no momento e escolher qual a opção mais viável. Agora que você já sabe a diferença e o que cada uma faz, fica bem mais fácil, não é mesmo?

 

Precisa de ajuda para descobrir o que você precisa? Chama quem entende! Afinal, é para isso que as agências de marketing digital existem. Para facilitar a sua vida e melhorar o seu negócio. ????

Read More
15 de janeiro de 2020

6 Tendências Para o Marketing Digital em 2020

6 Tendências Para o Marketing Digital em 2020

“Vidência gratuita” para você saber o que esperar do marketing nesse novo ano

 

É de praxe que o marketing digital esteja em constante evolução. Desde a era da revolução industrial, a tecnologia é uma das coisas que não para de sofrer mutações benéficas.

 

Hoje, ficar para trás no tema não só te garante a fama de careta como coloca sua Empresa em situação de crise. É impossível crescer sem seguir uma moda que dita a globalização da economia.

 

Mas disso você provavelmente já sabia, principalmente se acompanha o nosso blog. Então, já que gostamos de insistir na importância de um bom Marketing Digital, decidimos passar um spoiler sobre o que estará em alta durante o ano de 2020.

 

Aplicativos de mensagens sociais

É óbvio, não é de hoje que usamos as redes sociais. Porém, a crescente popularização delas implica que a cada ano estaremos mais próximos de respirar conteúdo digital.

 

Especialistas em marketing digital garantem que, em 2020, você verá mais marcas usando aplicativos de relacionamento para se comunicar com seus clientes. Ou seja, isso não apenas permite que o marketing seja extremamente personalizado, mas também é uma maneira conveniente de se obter contato direto entre consumidor e empresa.

 

Personalização

80% dos consumidores relatam que estão mais inclinados a comprar de uma empresa que oferece experiências personalizadas.

 

Em 2020, conhecer seu público e interagir com ele de forma mais interpessoal vai se tornar uma obrigação. Invista em um tratamento mais humano e menos robotizado – esse é o segredo do Marketing Digital pessoal. Um bom atendimento em chat privado te leva diretamente até a casa do cliente, oferecendo mais conforto e dinamismo.

 

Sabe-se que, onde tempo é dinheiro, a otimização do mesmo é lucro.

 

Conteúdo interativo

Ter um conteúdo original ajudará sua marca a superar as demais. 91% dos consumidores procuram mais interatividade ao comprar on-line. A era onde apenas uma bela vitrine bastava acaba aqui.

 

Use as redes sociais para fazer postagens que conversem com o consumidor, faça mais vídeos em 360 graus, levante perguntas através de questionários e trate os resultados como pesquisas de satisfação. Em resumo, convide-o a fazer parte do seu negócio, entendeu?

 

Transparência

Não é surpresa que informações transparentes e fáceis de entender são responsáveis por captar e fidelizar clientes. Todos gostam de saber a verdade, especialmente em época de fake news. Nesse ano novo, com certeza não será diferente.

 

Deixe as imagens meramente ilustrativas para os pacotes de bolacha. Crie anúncios reais de pessoas reais utilizando seus produtos para dar um peso de veracidade por apelo emotivo. Afinal, pessoas gostam de ver pessoas, e pessoas geralmente confiam mais em seus iguais do que em imagens com fundo branco.

 

Vídeo

72% das pessoas preferem aprender sobre um produto ou serviço por meio de vídeo. Com tantos benefícios, como interatividade e entretenimento inclusos,mais e mais empresas estão usando o vídeo como ferramenta para comunicar suas mensagens.

 

Claro, criar uma animação simples com frases e “brilhos” não é o suficiente para o Marketing Digital profissional. É por isso que é necessário pensar em todo um roteiro que caiba em imagens criativas para passar a mensagem certa. Se o seu vídeo conta uma história (começo, meio e fim), é mais provável que o espectador o assista até o final.

 

Voice First

Por último mas não menos importante, temos a famosa automação de tarefas por comando de voz. Graças ao crescimento do mercado IA (inteligência artificial), a ideia é que as Empresas passem a oferecer a seus consumidores experiências de voz usando IAs dentro de suas plataformas.

Para se ter uma noção, a ComScore afirma que, em 2020, 50% das buscas serão feitas por voz.

 

Pois é, com a jogada de marketing certa, você consegue destacar seu negócio de forma que os próprios robôs recomendem sua loja física para aqueles que perguntam coisas como “onde fica o restaurante mais perto”. É tudo questão de augorítmos e SEO.

 

Aqui na Comunikar, não só te providenciamos a chave para o futuro como ajudamos você a usá-la! Marketing Digital é a nossa especialidade.

Mande uma mensagem pra gente e venha descobrir o que mais podemos fazer por você.

Read More
8 de janeiro de 2020

Produtividade é a Maior Promessa de Ano Novo de Todos os Tempos

Produtividade é a Maior Promessa de Ano Novo de Todos os Tempos

Favor não procrastinar a leitura desse artigo!

 

É difícil não ver alguém sofrendo com promessas que não puderam cumprir durante o ano devido à falta de produtividade. Essa falta de comprometimento é então mascarada por novas resoluções para o ano que vem – o que é irônico, já que procrastinação é um dos maiores inimigos de uma vida produtiva.

 

Como quebrar essa maldição?

A resposta é simples, só que não. É sempre bom saber que nem tudo vem fácil, e que certas pretensões levam à saída obrigatória da zona de conforto. E não é só porque é difícil que tudo será impossível: completar uma lista com devida produtividade requer paciência, força de vontade e disciplina.

 

Considere seus desejos uma meta a ser traçada. Será que o que você quer é realmente necessário? Você tem tempo para isso? É possível? Se a resposta é sim para todas as perguntas, então não há mais desculpas – ou faz ou faz.

 

Não se limite com um temporizador. Algumas promessas não precisam de deadline, apenas de foco e organização. Um ambiente de trabalho limpo e uma mente relaxada são parceiros infalíveis para a realização de qualquer plano executável. Nada claro sai de uma cabeça cheia e de uma mesa bagunçada.

 

O tempo que você passa dando desculpas é o tempo que poderia estar sendo gasto realizando sonhos. Cinco minutos, dez minutos, uma hora – não importa. Nem toda resolução é grande demais para ser dividida em partes pequenas, principalmente se for relativa à produtividade. Você não é obrigado(a) a resolver seus problemas em hora record, mas postergar também não é uma opção.

 

Produtividade não é sinônimo de rapidez, e sim de eficiência. Sério, isso não é papo de coach. Aliás, você pode ser seu próprio coach ao utilizar pensamentos positivos como muleta. Muitas listas são abandonadas no meio do caminho assim que o primeiro obstáculo aparece. A vida é feita de imprevistos. Saber ultrapassá-los não só deve fazer parte da sua rotina como também ser uma resolução.

 

Ser produtivo não é exclusividade do marketing digital, mas o bom marketing sabe utilizar esses conceitos em seu favor. São tantos projetos e tão pouco tempo, tantas ideias e tão pouco papel. Entra aí o planejamento consciente, onde essas cinco dicas se encaixam perfeitamente.

 

Pra que deixar para 2021 o que se pode fazer em 2020?

Read More
27 de dezembro de 2019

Redes Sociais – Qual a Importância de uma boa Comunicação?

Redes Sociais – Qual a Importância de uma boa Comunicação?

O por que de um bom SAC te impulsionar nas redes

 

Meios de comunicação inconvencionais hoje são aqueles que outrora considerávamos insubstituíveis. O telefone, por exemplo, passa a ser menos requisitado quando em comparação com o chat das redes sociais. O consumidor moderno vai preferir a abordagem direta dos chat digitais do que o bate e volta mais “trabalhoso” das conversas por voz.

Mesmo assim, nem todo público deve ser respondido de forma robótica. 80% dos consumidores relatam que estão mais inclinados a comprar de uma empresa que oferece experiências personalizadas. As pessoas gostam de ter um tratamento mais personalizado e único quando em comparação com as outras. É justamente essa abordagem diferenciada que te fará sair em primeiro lugar no quesito carisma.

Sim, empresas também precisam ter carisma. A qualidade da interação produto – cliente é essencial para o fechamento de uma compra, principalmente para a fidelização que tanto se procura no mercado.

Quem em sã consciência voltaria a fazer compras em um local que não atende bem os seus visitantes? Ninguém gosta de um atendente mal-humorado, muito menos de ser ignorado ao questionar o funcionamento da loja. O mesmo pode ser dito quando se trata do ambiente cibernético. Ignorar as redes sociais é provavelmente o maior erro de todos.

Subestimá-las é o segundo.

 

De acordo com a 20ª Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia Brasil, realizada pelo IAB, a publicidade digital já é o maior segmento, respondendo por cerca de 50% de toda a receita publicitária. Isso equivale a cerca de US$100 bi até 2023.

 

Não se trata de anunciar seu trabalho nas redes e esperar uma chuva de clientes no dia seguinte. A conquista de prospectos não acaba nunca. Hoje, tem-se o privilégio de diminuir essa distância através de uma comunicação mais dinâmica na internet, e você pode fazê-la de qualquer lugar.

Como?

Entendendo seu público. Ouvir seus feedbacks, por mais negativos que possam ser, te garante uma visão mais ampla de como seu produto afeta aqueles que o consumem.

Lembre-se de usar e abusar da boa educação: pessoas gostam de ser tratadas com respeito. Ignorar comentários ruins não te levará a lugar nenhum, enquanto retificações demonstram vontade de melhorar o que se precisa.

 

Evite ser monossilábico. Agradeça elogios e faça um convite, sempre que possível, para visitas ao seu estabelecimento. Pessoas sentem-se facilmente coagidas durante um convite direto.

 

Ofereça espaço para opiniões. Deixe claro que todo e qualquer comentário é muito bem-vindo. Afinal, é para isso que servem as redes de relacionamento: para você se relacionar com quem realmente importa.

 

De acordo com uma pesquisa da Epsilon (departamento independente de pesquisa e análise financeira) feita com 1.000 pessoas de 18 a 64 anos, 80% disseram ser mais inclinadas a fazer negócios com uma empresa se ela oferecer experiências personalizadas. 90% afirmaram que a personalização é algo interessante.

 

Trabalhadas com o tempo, essas dicas fortalecerão não só o SAC da sua empresa, mas a forma como ela é vista pelo público. Empatia gera confiança, que gera fidelização, e ambas constituem o maior poder que se pode ter sobre o mercado.

Read More
23 de dezembro de 2019